Postagens populares

sexta-feira, 14 de junho de 2013

Aprendendo a escrever uma tese

Hoje estava escrevendo um e-mail para a diretora da escola dos meus filhos pontuando algumas fragilidades didático-pedagógicas da escola, sugerindo melhorias. Isso após verificar provas, módulos e práticas docentes. 
Quando terminei, disse ao meu filho de 11 anos, Paulo, que acompanhava o processo, que precisava parar e ler algumas teses de doutorado para aprender acerca de sua estrutura, já que pretendo concorrer num programa de doutorado.  Daí ele disse sabiamente: Mãe, você precisa ler Martinho Lutero pois ele escreveu 95 teses! 
Que fantástica teoria!
Daí lhe expliquei que as teses que eu estava lendo eram de doutorado e tinham um formato específico, científico-acadêmico.
Em seguida ele me perguntou o que seria de fato uma tese e eu lhe expliquei ( sem muita sapiência) que era um trabalho, resultante de uma pesquisa de doutorado em que o autor defendia algo.
Daí ele me disse: Ah, então a senhora escreveu uma tese para a diretora da escola: pois defendeu algo que foi resultado de uma pesquisa!
Quanta sapiência! E depois eu é que sou a professora!

Um comentário:

  1. Amei o registro, Xis!!! Prova que a inteligência da mamãe foi transmitida ao filhote...

    Ontem uma amiga comum postou no facebook um registro da nossa viagem à linda Recife, berço da nossa amizade e me despetou tantas saudades... Sua voz rouquinha continua ecoando em minha memória, amiga.

    Beijos imensos, Flávia.

    ResponderExcluir