Postagens populares

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Andamento da greve dos professores

Estou muito feliz com a coragem dos professores em greve. Me refiro tanto aos professores do Estado da Bahia, que após muitos anos de desvantagem salarial finalmente se organizarem para reivindicar seu direito de melhoria salarial, quanto aos professores das universidades. 
Também tenho orgulho de ser uma professora universitária grevista, de uma das 55 Instituições de Ensino Superior (IES) envolvidas com o ato reivindicatório que têm buscado a melhoria da qualidade do ensino superior. Digo respeitabilidade, por compreender que precisamos fazer valer o princípio constitucional da DIGNIDADE HUMANA. Viver com uma remuneração defasada inviabiliza a operacionalização deste princípio nas nossas vidas. Como garantir educação, saúde, moradia, lazer entre outras coisas com um orçamento tão apertado? Mensalmente fico triste ao abrir meu contracheque e perceber que em outras carreiras no Brasil um rofissional que possui apenas o nível médio ingressa no emprego ganhando muito mais do que eu ( merecidamente, é claro). 
O que quero expressar é que nós, professores universitários, nos desgastamos muito para exercer nossa profissão. Considerando que passamos muitos anos nos empenhando como alunos da Educação Básica, depois no ensino superior, na especialização, no mestrado e no doutorado e mesmo assim NUNCA DEIXAMOS DE ESTUDAR, nossa remuneração é de fato irrisória. A nós é atribuído o papel de auxiliar no desenvolvimento científico e tecnológico do país, sem que possamos oferecer uma existência digna e confortável aos nossos filhos - como isto é contraditório!
Trato da necessidade de melhorias na remuneração sim! Também existem vários outros fatores que tiram nossa DIGNIDADE HUMANA, em relação às condições de trabalho, incentivo à pesquisa etc, mas vivemos numa sociedade capitalista e sabemos que para que nossos filhos possam fazer tratamento dentário, estudar numa boa escola ( geralmente particular visto que como a educação ainda não é tratada como prioridade no país, temos conhecimento que boa parte das esoclas públicas não são a melhor escolha), pagar as contas mensais, comprar alimentos, entre outras necessidades, o capital é primordial ( e que se mordam os que ignoram isso).
É imprescindível que mantenhamos as negociações para que possamos respeitar a nós mesmos até que uma boa proposta surja. Às vezes faz-se necessário galgar o respeito quando ele não vem sozinho. O movimento cresce a cada dia, hoje contamos com o apoio de alunos, técnicos, além de servidores do ensino Técnico e Tecnológico Federal. Percebo que este movimento tem sido uma grande AÇÃO POPULAR a favor da valorização da educação, um grande passo para a carreira docente seja RESPEITADA.