Postagens populares

sábado, 9 de abril de 2011

Palavras de meu pai - tesouro inestimável




Há alguns anos, quando ainda era uma adolescente, meu pai escreveu na minha agenda e deixou algumas palavras que nunca esqueçerei. Naquele tempo era uma garota que só estudava, jogava vôlei com os colegas e sonhava com uma carreira profissional. Entre um livro e outro, como a maioria das garotas meus pensamentos se esvaiam em sonhos, idéias e perspectivas.

Seu Gilberto Shaw da Silva Filho, um dentista um pouco acima do peso ( rsrrs), engraçadíssimo e extremamente carinhoso com as filhas e a esposa sempre me dava bons conselhos e muito, muito amor.

Ainda me lembro de seus olhos cheios de ternura, castanhos esverdeados, um pouco mais escuros que os do meu filho mais velho, Gilberto. Ainda lembro de seus lábios finos sorrindo e dizendo: Você é linda Giquinha! Meu pai me ensinou muitas coisas, entre elas:
  • que o amor da nossa família é o maior tesouro do mundo;
  • que o saber é a base da nossa vida;
  • que não devemos nos importar tanto com o que as outras pessoas pensam se sabemos que estamos fazendo a coisa certa;
  • que devemos aproveitar a cada dia, estudar, trabalhar, se divertir - fazendo tudo com muita alegria;
  • que devemos valorizar as pessoas que são sempre mais importantes que as coisas;
  • que vencer não é imprescindível, mas sim participar;
  • que a beleza muitas vezes está na originalidade, na diferença e não em ser igual;
  • que devemos valorizar nossos familiares e amigos e ser solidários e generosos com eles;
  • que tudo que fizermos com amor será bem feito;
  • que não importa por onde ande, não importa o que aconteça que a casa do meu pai sempre será a minha casa.
Infelizmente meu pai não pôde conheçer o meu segundo filho, Paulo Vinícius e teve pouco tempo com meu primogênito, quando ele faleceu de infarto Gilberto tinha seis meses e meio ( isso faz mais de dez anos). Porém seus 47 anos de idade foram muito bem vividos. Meu pai amava tanto a vida, tanto às pessoas, tanto a cada dia que demonstrava isso com muito entusiasmo, graça, carisma. No seu velório recemos muita, muita gente, meu pai era um homem muito querido. Ainda hoje quando reencontro pessoas na minha terra natal ( a cidade de Jaguaquara/BA) escuto o quanto meu pai era especial e importante para tanta gente.


É, parece que nós somos do tamanho do nosso coração. Não dá para dizer exatamente como era meu pai. Só posso dizer que ele é incomensurável.



Nenhum comentário:

Postar um comentário