Postagens populares

sábado, 5 de março de 2011

Entrevista com Gisele Shaw

Tópicos retirados de uma entrevista na comunidade "Meus Pensamentos & Entrevistas" do orkut.

"Desde pequena sempre aspirei coisas as quais não pude realizar por conta dos acontecimentos que foram surgindo: ser dentista ( como meu pai) e cantar ( quando jovem tive algumas experiências que não no meu chuveiro). Por conta das responsabilidades familiares que assumi sozinha não posso mais me prender a esses sonhos. Criei outras possibilidades e vivo feliz galgando novos rumos."

"Sempre espero sucesso dos meus alunos. Quando faço o meu planejamento ( e refaço durante todo o semestre) sempre me aproprio das leituras, experiências de minha profissão e saberes dos próprios alunos para construir aulas que permitam que eles possam ter contato com o conhecimento de maneira ativa, interessante e construtiva. Às vezes demoro dias pensando como vou desenvolver uma disciplina e às vezes mudo tudo que pensei.

Costumo manter contato com ex-alunos de maneira a saber acerca de seus caminhos e progressões profissionais e pessoais. Tenho muitos ex-alunos no orkut, por isso tenho usado dois.

Quando percebo que alguém não está bem ou feliz, ou aprendendo reavalio o meu trabalho. Existem pessoas que realmente necessitam de coisas que não posso prover, como amadurecimento, aí tento ter paciência, mas utilizo muita sinceridade. Ninguém têm obrigação de me amar como pessoa, mas procuro fazer um trabalho que seja amável, pois me entrego a tudo que faço.

O sucesso dos meus alunos é o reflexo do meu trabalho! "

"Desisti de cursar odontologia, como meu pai. Hoje acredito que talvez eu não pudesse ser uma dentista fantástica, visto que não tenho muitas habilidades manuais... Gosto muito de dar o melhor de mim no que faço e talvez pudesse me frustrar... Prefiro encontrar possíveis causas da minha mudança de rumo, não gosto de ver isso como desistência de sonho. Prefiro enumerar minhas conquistas, relembrando todos os desafios que tive que superar para galgar metas, bater palmas e dizer p eu mesma: Pode até não se sentir, mas é uma pessoa e tanto! "

"Bom, não sou psicóloga, mas acredito que o ser humano se constitui a partir de diversas influências não só dos pais, ainda que estas sejam essenciais. Os pais geralmente são as primeiras e mais frequentes imagens que os filhos possuem do mundo social. Como as crianças costumam assimilar muito mais exemplos que ordens verbais, a influência do comportamento de quem está mais próxima dela pode ser determinante. Vamos considerar que esta criança se relacione com pessoas que lhe exerçam influências positivas e que em seu período de racionalização do universo social de maneira mais crítica, já na idade jovem, esta venha a fazer uma auto-análise em analogia a outras experiências e contatos que não o dos pais. Penso que um ser-humano possui a capacidade de reconstruir-se sim, superar traumas e desilusões e buscar ter suas reflexões sobre o universo que o cerca.A escola é de fato ujma referência muito forte a formação do indivíduo, ainda que a responsabilidade da educação não deva ser trasnferida apenas p ela, toda a comunidade educa, os meios de comunicação educam. "

"É preciso auxiliar sim na formação de pessoas que possam exercer a sua cidadania através de sua capacidade de pensar criticamente acerca da realidade. Não considero que a escola deva "moldar pessoas", mas possibilitar situações que as auxiliem na construçãod e saberes que perpassam pelo aprender a aprender conceitos, procedimentos e atitudes positivas perante a vida. Acredito que as pessoas precisam aprender a fazer escolhas positivas, perceber-se enquanto seres que podem criar, pensar, refletir, criticar e construir, muito mais do que pessoas que devem acumular saberes historicamente construídos como se pensava até então. A história existe para revelar que não existem verdades absolutas e que os acontecimentos não são lineares, mas o presente nos possibilita a oportunidade de fazer, de aprender a saber fazer, de nos apropriar de saberes e criar possibilidades. Tudo que nos cerca nos disponibiliza saberes - a televisão, a internet, o barzinho da esquina, a igreja, o quintal, a rua - mas nem todos estes saberes nos são pertinentes, é preciso saber filtrar, eis um dos grandes desafios da educação na atualidade ( por isso é importante o desenvolvimento da autonomia e criticidade do indivíduo). "


Ver entrevista no orkut:

http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs?cmm=16875593&tid=5442843627171194894&kw=Gisele+shaw

Nenhum comentário:

Postar um comentário