Postagens populares

domingo, 12 de setembro de 2010

Reflexão sobre os saberes docentes

Maurice Tardif (2007) coloca algumas afirmações acerca da formação do professor: a composição múltipla do saber docente como constituído por saberes profissionais, disciplinares, curriculares e experienciais, a desvalorização do corpo docente em relação a propriedade destes saberes e sua transmissão e a ênfase dada aos saberes experienciais docentes. Dentre estes saberes Tardif enfatiza a importância dos saberes experienciais como basilares à formação do professor ressaltando que estes se expressam na forma de habitus e habilidades, produzidos e avaliados na experiência. É importante enfatizar o interessante destaque dado por Tardif aos saberes experienciais enquanto formadores da “cultura docente”. De acordo com o autor esses saberes da experiência não se constituem em técnicas, mas estão enraizados num contexto de múltiplas interações. Faz-se importante inserir a identificação da complexidade do espaço escolar pelo autor, ainda que não utilize este termo.

Enfatizando a importância a ser dada aos saberes experienciais o autor os expõe como que “polidos” pela prática, reorganizados, reconstruídos no exercício docente. É de fundamental importância perceber e aproveitar os saberes docentes em cursos de capacitação e formação de professores de modo a possibilitar a efetivação de uma aprendizagem significativa, no sentido atribuído por Ausubel[1], além de proporcionar a construção coletiva de propostas de práticas a partir de uma ação dialógica e exercitada pela escuta sensível.


Acredito que tanto na universidade quanto na educação básica oprofessor encessita se dedicar tanto ao ensino quanto a pesquisa, é isso que nos fazer desconstruir e reconstruir relações, vivências, crenças, verdades... Infelizmente muitas vezes essa oportunidade não é dda ao rpofessor da educação básica que tem sido visto como um mero transmissor de saberes, um simples difusor da cultura socialmente instituída... Mas um dos nosso papeis na universidade (nos cursos de licenciatura) é resgatar esse professor, trazê-lo à vida da dinâmica dos saberes...


Concordo com a necessidade do professor universitário se perceber como um ser múltiplo que se envolva com o ensino, a pesquisa, a extensão e a gestão - que tenha o compromisso com a socieddae a partir de seu compromisso com a universidade. Por isso penso a universidade como um espaço de imersão no saber, de devolução social e não como um espaço morto, compartimentado, reprodutor.



Referência Bibliográfica

TARDIF, Maurice. Os professores diante do saber: esboço. In: Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis,RJ: Vozes, 2007.8.ed.

Nenhum comentário:

Postar um comentário